Dependentes químicos

Dependentes químicos: como garantir que voltem a ter qualidade de vida

Dependentes químicos: como garantir que voltem a ter qualidade de vida

A dependência de drogas é uma doença que afeta um número cada vez maior de indivíduos de todas as faixas etárias e classes sociais. Portanto, essa condição deve ser encarada com seriedade, como acontece com as enfermidades do corpo. Leia mais a seguir para saber algumas medidas que garantem a retomada da qualidade de vida dos usuários.

Sobre o período de internação

Um dos aspectos fundamentais para a recuperação de um dependente químico é o amparo de familiares, sobretudo se houver necessidade de internação. Somente com esse acompanhamento de entes queridos a reinserção na sociedade será bem-sucedida.

No entanto, o apoio de pessoas próximas muitas vezes não é o suficiente. É por isso que os especialistas recomendam sempre que o tratamento inclua reunião com outros pacientes. A partir da troca de experiências em um ambiente acolhedor e seguro, os indivíduos percebem que seu problema não é único. Cabe ressaltar que em quadros menos graves, o suporte pode ser ambulatorial, isto é, sem precisar de internação. Contudo, a orientação especializada é essencial em qualquer cenário.

Para que a terapêutica seja eficiente, cada caso tem de ser avaliado em suas particularidades. Sendo assim, a abordagem leva em consideração o nível de dependência química, bem como o estado de saúde física e mental do paciente. O primeiro passo aqui é realizar exames médicos para avaliar se existe alguma condição que requer cuidado mais urgente.

Na sequência, o objetivo é promover a desintoxicação. Isso significa parar por completo com a utilização de qualquer substância relacionada ao vício. Durante esse período, a principal preocupação é a chamada síndrome de abstinência.

Por se tratar de uma fase particularmente difícil da recuperação, é imprescindível que profissionais da área da saúde acompanhem o processo e ajudem a amenizar os sintomas, como distúrbios de sono, taquicardia, ansiedade, sudorese, náusea e depressão, entre outros.

Ou seja, o mal-estar causada pela retirada da droga é tanto físico quanto psíquico. Os médicos presentes nas clínicas podem receitar medicamentos que aliviam boa parte desses desconfortos, fazendo com que a recuperação seja menos difícil.

Atividades que auxiliam na reabilitação de dependentes

Retomar a qualidade de vida um usuário baseia-se geralmente em um trabalho multidisciplinar. Profissionais de diversas áreas atuam em conjunto em clínicas de reabilitação para propor uma série de atividades individuais e em grupo. Os profissionais incentivam então a prática regular de exercícios físicos, entre outros interesses. Momentos lúdicos e artísticos são frequentes em entidades que atuam na recuperação de dependentes químicos também.

Após o tempo de internação ou terapêutica mais intensiva, o dependente passa por um novo desafio. Além de retomar a convivência no círculo social e profissional. Afinal, a dependência costuma afetar todas as áreas da vida, comprometendo os diferentes tipos de relações. Por isso, as habilidades desenvolvidos ou incentivados ao longo da intervenção provam-se de grande serventia. Além de trazerem um outro foco para a rotina, essas competências ajudam a fortalecer a autoestima do indivíduo.

Pode-se concluir que existem vários fatores que contribuem para que os dependentes químicos tenham sua qualidade de vida de volta. Se você está passando por dificuldades ou conhece alguém que sofre com o vício, procure já um atendimento profissional.

VEJA TAMBÉM:

 

Somos especializados no encaminhamento e tratamento de usuários de drogas. Entre em contato com a Instituição Grupo Recuperando Vida para conversarmos mais. Entre em Contatos: (19) 3427-1643

[ratings]